//Condomínios
18/10/2019

Barulho de vizinho

Uma das principais reclamações entre vizinhos é a questão do barulho. Veja como reduzir os ruídos que você gera para criar uma convivência melhor.
Por Vivian Lapini

Uma reclamação constante que vemos em condomínio é sobre os barulhos dos vizinhos. Esse tipo de problema pode gerar brigas e um convívio desarmônico entre vizinhos. Para que isso não aconteça, você pode seguir algumas dicas simples que poderão fazer toda diferença e evitar esse estresse com seu vizinho:

1. Não ande de salto dentro de seu apartamento. Aliás, seria interessante se nem sapato dentro de casa você usasse. Não é só pelo barulho, o problema é que o sapato traz muitas bactérias e sujeiras da rua para dentro de sua casa. Sendo assim, coloque o sapato ao sair e retire ao chegar em casa. Assim sua casa fica mais limpa e você não incomoda seus vizinhos com o barulho do toc toc sem parar.

2. Se possível, evite dar descarga de madrugada. Muitas construções possuem um péssimo isolamento acústico, e o vizinho de baixo escuta sempre que você faz suas necessidades. Se você puder não dar descarga de madrugada, além de poupar o sono do seu vizinho, ainda vai economizar água. Você sabia que uma descarga gasta em média de 10 a 18 litros de água?

3. Coloque proteção nos pés dos seus móveis. Custa menos de 10 reais para você colocar nos pézinhos de suas cadeiras e mesas uma proteção que, além de evitar riscar o seu piso, também faz com que o arrasta arrasta dos seus móveis seja silencioso. 

4. Abaixe o seu som. É bem provável que o seu vizinho tenha um gosto musical diferente do seu, ou simplesmente não esteja a fim de ouvir sua playlist da Lady Gaga. Coloque o seu som em um volume mais baixo ou opte pelos fones de ouvido.

5. Evite utilizar os seus eletrodomésticos barulhentos a noite. Lembrando que após as 22 horas até as 6 da manhã a lei do silêncio deve prevalecer. Assim, deixe a máquina de lavar roupas, o liquidificador, aspirador de pó e similares para outros horários.

6. Tenha bom senso:  alguns barulhos são inevitáveis, como o de crianças pequenas chorando ou brincando. Mas ás vezes dá para falar um pouco mais baixo, ou brincar de bola na área comum. O importante aqui é se colocar no lugar do vizinho, que pode ser tanto uma mãe com um bebê pequeno que precisa de ajuda ou uma pessoa estressada que precisa descansar.

A empatia é bem vinda em todos os lugares. A gentileza também. 

 

Alpha Condomínios - Administradora de Condomínios em Ribeirão Preto e Pirassununga

TAGS: #vizinho #barulho #barulhodevizinhos #vizinho #condominio #sindico #sindicoprofissional #apartamento #predio