//Condomínios
04/01/2019

Se colocando no lugar do outro

Pode ser simples e é extremamente necessário
Por Vivian Lapini

Por ser o condomínio um local em que vivem muitas pessoas próximas, de diferentes culturas, criações e costumes, é muito comum ouvirmos reclamações sobre falta de respeito entre os moradores.

A vizinha que estende suas roupas na janela, o vizinho de cima que arrasta móveis de madrugada, as crianças que fazem gritaria tarde da noite ou o cachorro que late o dia todo…

O que cada pessoa precisa pensar é se colocar no lugar do outro. E se fosse comigo, eu gostaria? E se todo mundo fizer a mesma coisa, como será?

As regras no condomínio existem justamente para que sejam cumpridas, porém, se cada um se colocasse no lugar dos demais elas nem seriam necessárias.

Respeito não cabe só na área comum ou dentro do meu apartamento, mas deve ser extendido a todos: ao porteiro, a faxineira, ao dono da padaria, ao caixa do supermercado.

Muitas vezes o que pode ser algo do cotidiano ou de nossa rotina, pode afetar profundamente o vizinho ao lado. É necessário repensar nossas ações para que elas não incomodem os outros.

E se você colocasse amortecedores nos pés das cadeiras? Ou deixar para colocar o salto alto ao sair de casa?

Pequenas ações podem fazer toda diferença no mundo e na vida dos demais. Já pensou nisso?

TAGS: #condominio #sindico #respeito #morador #aluguel #empatia

RELACIONADAS

//Condomínios
08/03/2019
//Condomínios
10/11/2019
//Condomínios
03/02/2020