//Condomínios
30/08/2019

5 Práticas para Evitar a Corrupção em seu Condomínio

Veja os tipos de corrupção em condomínios e como evitá-las
Por Vivian Lapini

Como um câncer em nossa sociedade, a corrupção não está apenas na política como imaginamos, mas em todo lugar. Inclusive, pode estar onde você mora: no seu condomínio. Pode ser praticada por síndicos, conselheiros, administradoras e inclusive funcionários. Veja abaixo os tipos de corrupção que podem estar no seu condomínio e como evitá-la:

1. “Comissão” de fornecedores: uma prática ilegal, porém muito comum ocorre quando fornecedores que vendem serviços para os condomínios pagam uma “comissão” para quem o contratou ou indicou: pode ser para o síndico, zelador ou administradora e na forma de dinheiro em espécie, serviço ou produto. O correto seria que esse valor fosse dado de desconto ao valor total para o condomínio, beneficiando assim todos os condôminos. Para evitar esse tipo de corrupção, é preciso que todos os moradores tenham acesso à cotações e que essas sejam abertas para qualquer fornecedor se cadastrar, para que de fato ganhe a que possui menor preço e não aquela que trouxe melhores benefícios para terceiros.

2.   Compras para uso pessoal: muitas vezes, em meio a tantas despesas comuns de cada condomínio, o síndico ou qualquer um que tenha acesso à conta do condomínio, pode fazer compras para uso pessoal. Para que isso não ocorra, é necessário que todas as notas fiscais estejam disponíveis para análise dos moradores, além de um conselho atuante, que fiscalize os gastos.

3. Desvio de dinheiro: nessa forma de corrupção, seja por meio de cheque, saque ou transferência, alguém que tenha acesso à conta do condomínio pode retirar o dinheiro destinado às despesas mensais, desviando para uso pessoal. Nesse caso, é possível detectar a fraude analisando o extrato em confronto com as despesas e notas fiscais. Um conselho fiscal atuante também consegue fiscalizar esse tipo de desvio.

4. Isenção de taxas de condomínio sem autorização: ocorre quando o síndico solicita para a administradora a isenção de sua taxa de condomínio ou de algum outro condômino sem autorização de assembleia. Nesse caso, a administradora tem que ser conivente. Por isso é importante que todos os documentos, como atas de assembleias estejam com acessos disponíveis para todos os moradores. Se o condomínio deixa de receber um valor, é o mesmo que ter aquele valor roubado.

5. Superfaturamento de Serviços: muito parecido com o que aconteceu no escândalo da Petrobrás, o superfaturamento de serviços acontece sempre que uma obra possui um valor de mercado bem menor do que o valor contratado pelo síndico. Para que isso não aconteça, também é necessário que todos tenham acesso às cotações e que qualquer fornecedor possa participar das cotações. Isso evita com que obras, aquisições ou serviços estejam além dos valores praticados pelo mercado.

A Alpha Condomínios possui sistemas que priorizam a transparência nas prestações de contas e cotações, dando acesso a todos os moradores, para que todos possam fiscalizar as contas e a gestão do condomínio. O acesso pode ser feito em qualquer lugar, seja por meio do seu computador, tablet ou smartphone.

 

TAGS: #fornecedores #sindico #corrupção #condomínio